São Raimundo mergulha em crise e dirigentes pedem afastamento

04-06-2011 08:03

No final da tarde de segunda-feira, 30 de maio, os dirigentes do São Raimundo, concederam entrevista a imprensa e revelaram seus motivos para deixar o Clube.

            Segundo Alberto Tolentino, o São Raimundo não pode ficar nas mãos de dirigentes, pois é um clube aberto, pertence ao torcedor. Hoje apenas um grupo de 30 membros domina o São Raimundo, sendo que o presidente Rosinaldo do Vale tem uma grande afinidade com o diretor Sandcley Monte.

            “Existe um plano para se fazer um empréstimo junto ao BNDES, no valor de 4 milhões de reais, dando como garantia a sede do São Raimundo”, disse Tolentino, que também revelou antes já houve um “plano” para vender a sede do clube para Igreja da Paz. Tolentino disse que discordou de se fazer o empréstimo junto ao BNDS, que pode ser evitado, “basta abrir o clube para novos sócios, com a venda de títulos, o que trarão um recurso maior, até com as mensalidades que seriam pagas”, afirmou.

Teve também um movimento dentro do Clube para vender a sede para a Igreja da Paz. “Uma imobiliária fez a avaliação do imóvel, mas não houve acordo quanto ao valor, o que impediu a venda que já estava sendo realizada”, disse Tolentino.

      O advogado André Cavalcante também se desligou do clube. Fonte -Carlos Cruz